sexta-feira, 19 de maio de 2017

#escovaprogressiva #alternativaaoformol #formol #escovasemformol #falandodecabelo #paolocabeleireiro

Alisamento ético é opção segura para o cabelo e não prejudica os fios



Hidróxido de sódio é uma das opções. Uso do formol é proibido pela Anvisa e traz muitos riscos para a saúde, como câncer.

Olá pessoal!

No último dia 11/05/2017 o programa “Bem Estar” voltou a falar dos malefícios  dos “deidos” para a saúde de clientes e profissionais cabeleireiros.

Abaixo segue a matéria de divulgação do programa e o vídeo.

Muita gente já fez e muita gente faz o alisamento com formol, mas ele faz muito mal para a saúde e risco de câncer. Tanto para quem está fazendo o procedimento, quanto para quem está manuseando e aplicando o produto.

Mas como alisar o cabelo sem prejudicar a saúde? O Bem Estar convidou dois especialistas para falar sobre o assunto nesta quinta-feira (11): a dermatologista e consultora Márcia Purcelli e o químico Celso Martins Júnior.

O formol, apesar de ter sido proibido pela Anvisa, ainda é muito utilizado em salões de beleza, pois apresenta baixo custo, alta performance e rapidez no processo de alisamento. Entretanto, as reações químicas que o formol promove na cutícula do fio destroem o cabelo por dentro, deixando poroso e fraco a médio e longo prazo.


Uma opção para quem quer alisar o cabelo são os alisamentos éticos. Eles têm o princípio ativo regulamentado e reconhecido pela Anvisa. São eles: hidróxido de sódio (indicado para cabelos crespos e usado por barbeiros para texturização de cabelos masculinos); tioglicolato de amônio (indicado para cabelos ondulados e coloridos); tioglicolato de AMP (bons resultados para cabelos que sofreram com outros processos químicos); e cisteamina de sódio (usado para cabelos crespos, cacheados e ondulados).

Imagens: Internet e Youtube

Nenhum comentário:

Postar um comentário